Total de visualizações de página

quinta-feira, 26 de março de 2015

Obituário



Essa sua incoerência,
Beira a delinquência.

Inconsequente, impotente, prepotente... 

Luxúria?! 
Incite a minha fúria!

Desafio-te a dançar nu no fio da minha navalha.
Mas você falha, a gente sabe que falha.

Estou gostando dessa rima.
Dane-se o que escrevi lá em cima.

Vou lamber seus ossos podres,
E mastigá-los como se fossem doces.






terça-feira, 24 de março de 2015

50 tons de nada

Sua rejeição me faz tremer junto aos lábios de outro;
Desejos vorazes por lábios perspicazes a percorrer meu corpo.

domingo, 8 de março de 2015

Partidas

Que tudo o que foi cultivado pereça.
Que tudo que foi dito se apague.
Que o amor que eu te dei desapareça.
Deixai que esse dedilhar de sonhos se acabe.