Total de visualizações de página

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Aberração

Venha, venha minha gente.
Temos muitas atrações.
O circo está na cidade,
Recheado de emoções.

Tem comedor de espada,
Acrobata e mulher barbada.

Tem palhaços, cartomante,
Equilibrista de barbante.

Mas a maior atração,
É a desempregada,
Confinada, apertada numa jaula alugada.

domingo, 23 de novembro de 2014

Germina




Por três dias observei  chuva que caía serena lá fora.
Suas mãos, negras como a noite, me envolviam plenamente.
Deixei que seus beijos me levassem para longe.

Por três horas lamentei a sua partida.
Sinto-me perdida distante dos seus olhos.
Sinto-me abandonada nesse plano de provas e expiações.

Por toda a vida esperei que você voltasse,
Ou que eu partisse ao seu encontro.
Conto os dias.... Conto esta vida, este cárcere, essa ilusão.

No fundo nossa semente brota.
E aguarda silenciosa por este amor que me manterá viva....
Por mais algumas horas.


quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Iceberg


Verteu a chama em gelo.
Paixão seca e dura.
Lágrima que cai impura.
E endurece no coração.

Nosso amor morreu, meu bem.
Metamorfoseou-se em um iceberg.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Privacidade




Sinto-me sufocada, invadida, violada.
Anseio pela alcova que era só minha.
Meu quarto, minha cama, meu mundo.

Deito-me nesse colchão que odeio,
Olho para o teto, olho para os lados...
Como se tentasse abandonar meu corpo e fugir daqui.

O pesar é soberano.

domingo, 9 de novembro de 2014

Lodo fétido




Somos todos feitos da mesma argila. 
Fomos todos feitos da mesma matéria impura.

Pergunto-me entre lágrimas
-Por qual razão alguns de nós se espelham nos anjos enquanto outros roem as beiradas do prato do inferno?

Sinto um confrangimento em minh'alma ao perceber que quero asas,
E você tenta, por prazer ou quiçá luxúria, rastejar no chão.

Espíritos simples e ignorantes numa mesma caminhada errante,
Você do lodo recrudesce em carvão,
Eu areia quero ser diamante.