Total de visualizações de página

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Deathwish



Sinto uma profunda e sincera inveja de todos os que morrem esse ano.
Como deve ser maravilhosa a partida deste mundo de provas expiações!
Não ter de levantar da cama todos os dias com a sensação de derrota,
Não ter de sorrir entredentes e cumprimentar os outros prisioneiros.

Creio que não há pior cárcere que o do próprio corpo.
Ter sua alma retida em um receptáculo impuro,
Ter seu brilho ofuscado pela carne humana.

Odeio cada um dos dias em que tenho que viver.
Pranteio cada um dos dias em que me senti menor do que um nada.
Sim, sinto inveja daqueles que partiram.
Eis me aqui contando as horas para bater em retirada.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Aberração

Venha, venha minha gente.
Temos muitas atrações.
O circo está na cidade,
Recheado de emoções.

Tem comedor de espada,
Acrobata e mulher barbada.

Tem palhaços, cartomante,
Equilibrista de barbante.

Mas a maior atração,
É a desempregada,
Confinada, apertada numa jaula alugada.

domingo, 23 de novembro de 2014

Germina




Por três dias observei  chuva que caía serena lá fora.
Suas mãos, negras como a noite, me envolviam plenamente.
Deixei que seus beijos me levassem para longe.

Por três horas lamentei a sua partida.
Sinto-me perdida distante dos seus olhos.
Sinto-me abandonada nesse plano de provas e expiações.

Por toda a vida esperei que você voltasse,
Ou que eu partisse ao seu encontro.
Conto os dias.... Conto esta vida, este cárcere, essa ilusão.

No fundo nossa semente brota.
E aguarda silenciosa por este amor que me manterá viva....
Por mais algumas horas.


quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Iceberg


Verteu a chama em gelo.
Paixão seca e dura.
Lágrima que cai impura.
E endurece no coração.

Nosso amor morreu, meu bem.
Metamorfoseou-se em um iceberg.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Privacidade




Sinto-me sufocada, invadida, violada.
Anseio pela alcova que era só minha.
Meu quarto, minha cama, meu mundo.

Deito-me nesse colchão que odeio,
Olho para o teto, olho para os lados...
Como se tentasse abandonar meu corpo e fugir daqui.

O pesar é soberano.

domingo, 9 de novembro de 2014

Lodo fétido




Somos todos feitos da mesma argila. 
Fomos todos feitos da mesma matéria impura.

Pergunto-me entre lágrimas
-Por qual razão alguns de nós se espelham nos anjos enquanto outros roem as beiradas do prato do inferno?

Sinto um confrangimento em minh'alma ao perceber que quero asas,
E você tenta, por prazer ou quiçá luxúria, rastejar no chão.

Espíritos simples e ignorantes numa mesma caminhada errante,
Você do lodo recrudesce em carvão,
Eu areia quero ser diamante.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Faceless crowd




É fácil substituir pessoas.
Algo que eu aprendi como você.
Qualquer prazer efêmero pode ser obtido na lascívia da rua.
Foi depois de me despir diante dos teus olhos
que eu percebi como eu era por dentro.
Podre, sem vida, morta.
Morta como todo sentimento que um dia eu cultivei por ti.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Prisioneira do vazio



Solidão carcereira das minhas horas,
Entra e sai quando bem quer.
Faz-me refém de teus perturbadores silêncios.
Faz- me refém das horas vazias de meus dias vagarosos.
Contas minhas lágrimas em seu ábaco,
Segue a gargalhar de meus dolorosos suspiros.

domingo, 10 de agosto de 2014

The space between us





Ele me reencontrou no dia em que você me perdeu.
Há sempre mãos que me aguardam quando caminho para longe de ti.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Desafeto




Lágrimas copiosas brotam continuamente de meus olhos,
Elas caem sistematicamente tentando ocupar o vazio deste desafeto que cresce entre nós.

Eu esperava mais de você,
Eu esperava mais de mim.

Mas, as lágrimas sempre vêm como o prelúdio do fim de algo que pouco a pouco fenece, degenera e morre.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Triste e sonolenta


"Now I'm old and feeling grey. 
I don't know what's left to say about this life 
I'm willing to leave.
I lived it full and I lived it well, 
there's many tales I've lived to tell. 
I'm ready now, I'm ready now, 
I'm ready now to fly from the highest wing.

I had a dream"

( Dream- Priscila Ahn)

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Despertar



Como um sussurro ele entrou na minha vida..
Não sei como explicar o jeito como ele me despia com os olhos do jeito que você fazia com as outras e não comigo.

edesnudava minha alma,
E me amava como uma chama invisível, dessas que queimam a gente por dentro sem que se perceba quando ela começou. 
Ele fez de mim sua morada,
Seu refúgio,
Sua vida.

Nossos corpos se fundiram,
Nossas almas se encontraram, 
Ele me tinha por inteiro.

Ele não era você e isso me bastava.
 

Sobre o silêncio das horas


Passo metade dos meus dias sozinha,
Na outra metade fico me perguntando se sou boa o bastante para você.
Acho que não.... 

O vazio me consome.