Total de visualizações de página

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Maldita Tese



Ando perdida entre dados estatísticos, gráficos e tabelas.
Frases em línguas estrangeiras me devoram, e autores velhos caçoam de mim.
Paro, respiro. Fumo um cigarro, como um chocolate, choro.

Maldita tese!

Estou com vontade de reler Machado de Assis, Jorge Amado, Shakespeare, Voltaire, Dickens e Hemingway.

Maldita tese!

Perco-me nos pensamentos dos beijos que quero dar, dos abraços que quero receber e do mundo que me espera longe desse entrelaçar de palavras......

Maldita tese!

Quem mandou querer ser DOUTORA!