Total de visualizações de página

terça-feira, 29 de maio de 2012

Estrela


E quando a estrela caiu,
você fez um pedido?

Ou deixou que fosse perdida,
a magia de sua queda?

E eu, que ainda olho para o céu pedindo sinais de Deus.

Afinal, esse foi um adeus
que a tua estrela te deu?

Te pergunto entre lágrimas, diga-me sem vacilar: -A tua estrela sou eu????

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Vazio


O corpo padece sem pão.
A alma precisa de amor.
A mão cansada do labor.
O coração entristecido em dor.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Longe dos olhos curiosos


Fonte: http://fotografandojuntos.blogspot.com

Para além deste campo de centeio cultivo o mais precioso dos bens.
Não são mais as rosas que me fazem sorrir,
nem seus espinhos que me fazem sagrar.

Cultivo amor para além dos olhos curiosos.
Cultivo amor dentro de mim.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Réquiem



Somos espíritos imortais que se procuram eternamente na erraticidade.
Cultivo para ti o melhor do sentimentos.
Guardo-o para ti e para ninguém mais.

Pois, mais ninguém o cultiva.
E mais ninguém o merece.  

Tu és meu réquiem de amor.
Tu és ele e mais ninguém.

domingo, 22 de abril de 2012




Depois de ficar acordada até às 07:00 hs estudando, e de continuar estudando domingo adentro, eu só tenho uma frase:

-Spoil me, please!!!!! At the end of the day I'm only a regular girl.

Mentiras




Gostaria que o mundo me desse mais motivos para sorrir e menos motivos para chorar.
Gostaria de ganhar mais presentes.
Gostaria de sorrir mais vezes.
Gostaria que tudo fosse doce e principalmente verdadeiro.
Mas, as pessoas são o que são... e hoje... hoje o mundo não é lugar onde eu queira passar mais um dia sequer.
Vá em frente. Minta para mim e tente me fazer sorrir novamente.
Eu já te contei que sou vidente?

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Ladrão de versos

Charles Baudelaire- Tela de Courbet

Cubriu meu corpo nu com as palavras doces que saiam de sua boca.
Amou-me com os beijos e os olhares que queimavam minha pele.
Sou tua musa. És meu poeta.
O amante do meu corpo. O amor do meu coração. O alimento da minha alma.
Ele me alegra. Ele me acalma.
Ele me desconstrói, me devora e me reescreve como um verso sem fim.
Doçura que encanta.
Meu ladrão de versos, meu escritor reverso.

terça-feira, 10 de abril de 2012

Paradoxo


Não podes ser tão duro a ponto de doer o céu da minha boca,
nem tão doce a ponto de dissolver em minha língua.
Tens de ser suave, mas não tão macio.
Para ser perfeito, AMOR, deves ser para sempre PARADOXO.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Amor próprio



Espalho bilhetes para me lembrar o quanto sou importante e especial .... nem que seja somente para mim mesma.


sexta-feira, 30 de março de 2012

Por que mentimos?

Apagando parágrafos sem sentido,
Fazendo perguntas que eu não sei responder.

Onde escondemos o que sentimos?
Por que NUNCA ouço o seu coração bater?

Finjo que não me importo,
Mas, no fundo, bem lá no fundo, acho que estou chorando.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Para sempre



Lembra de quando dizíamos que seria para sempre?
Mas, depois de alguns segundos, parece que o "Para sempre" acabou.

Quando você ficou longe do perímetro dos meus olhos,
Ela invadiu o teu espaço no meu coração.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Cercado




Caminhei por muito tempo em terrenos arenosos
Conheci pântanos caudalosos,
para um dia, enfim encontrar, um vasto campo com solo verde a perder de vista.
Esperei o momento certo para plantar as sementes.
Aguardei pelas chuvas e pelo sol.
Adubei a terra e esperei.... esperei... esperei....
Enfim as flores chegaram ao começo da primavera.
Eu construí o jardim meu bem, mas foi você quem ergueu a cerca. 

sexta-feira, 16 de março de 2012

Sussurros

Tela: Sussurro de Amor- Francisco Ceron





Vou sussurrar no seu ouvido que "eu te amo" bem baixinho.
Mas, nós dois sabemos que isso não é mais segredo.

quarta-feira, 14 de março de 2012

A velha e a dor



A solidão é uma velha grossa,
que toda noite bate à minha porta,
me insulta e me faz chorar.

Suas palavras são duras e amargas,
queimam meu peito feito brasa,
maltratam-me de forma vulgar.

Se um dia eu sumir no mundo,
não perca ao me procurar nenhum segundo,
pois terei deixado de te amar.

Maldita velha que de mim caçoa,
ronda-me dia e noite feito leoa,
e faz o meu coração sangrar.

domingo, 11 de março de 2012

A despedida de Clarabella



Acho que no fundo eu só estou com medo.
De toda essa incerteza,
de todo esse desapego,
de não saber prever o fim.

O maldito relógio não pára.
Há horas em que eu perco a fala,
e me esqueço de mim.

Escreva-me um bilhete de adeus.
Minta que seus beijos são somente meus.
Ensina-me a te deixar partir.

Porque tudo agora é alegria,
mas, no fim dessa melodia
o fim será realmente "fim".

# Clarabella- The Beatles http://www.youtube.com/watch?v=5MqY3CmCxpk

quinta-feira, 8 de março de 2012

O amor me pegou....


E o meu coração batia aceleradamente.
Olhos fixos no relógio,
aguardando a hora de te encontrar novamente.

E não é que o amor me pegou de jeito?

sexta-feira, 2 de março de 2012

Eu juro



Eu juro solenemente:

1- Só amar a quem me ama;
2- Esquecer quem me esquece;
3- Ser feliz com as coisas simples e,
4- Enterrar tudo o que me entristece.

Assim que eu largar meu travesseiro eu começo tudo isso.

quinta-feira, 1 de março de 2012




Hoje eu resolvi que vou me esconder de mim mesma.
Por favor, não me procure.
Mas, se porventura você insistir, e conseguir me encontrar, não me conte onde estou.
Adoro surpresas, mas atualmente ninguém tem me feito nenhuma dessas deliciosas conquistas.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Cardio-tangram



E seu abandonar a esperança, o que sobra?
Um tangram feito de um coração partido?
Um livro que pela metade foi lido?
Ou a lembrança do que deveria ser?

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Cadencia



Fez com que as rosas brancas ruborizassem de desejo,
enquanto um coração cadenciado batia.
Chuva forte caiu feito maná em Terra estéril.
Eis que círculo de gelo em fogo derretia.



 

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Maldita Tese



Ando perdida entre dados estatísticos, gráficos e tabelas.
Frases em línguas estrangeiras me devoram, e autores velhos caçoam de mim.
Paro, respiro. Fumo um cigarro, como um chocolate, choro.

Maldita tese!

Estou com vontade de reler Machado de Assis, Jorge Amado, Shakespeare, Voltaire, Dickens e Hemingway.

Maldita tese!

Perco-me nos pensamentos dos beijos que quero dar, dos abraços que quero receber e do mundo que me espera longe desse entrelaçar de palavras......

Maldita tese!

Quem mandou querer ser DOUTORA!